Doenças sexualmente transmissíveis

 

Doenças sexualmente transmissíveis (DST) são aquelas adquiridas através de contato sexual. Algumas delas estão associadas à frequente troca de parceiros, como a gonorréia, sífilis, HPV, AIDS, etc. Outras, como candidíase, não estão relacionadas com o aumento do número de parceiros sexuais. As DST’s representam hoje um problema de saúde pública. Muitas doenças apresentam tratamento complexo e podem gerar graves complicações como esterilidade, aborto, deficiência física e até mental, entre outras.

Na maioria das vezes elas são adquiridas no contato sexual promíscuo, ou seja, quando as pessoas têm vários parceiros ou parceiras sexuais e não se protegem, podem ser adquiridas repetidas vezes. A pessoa está em risco quando ela tem mais de quatro parceiros ou parceiras no período de um ano e não usar alguma proteção, como o preservativo, para se proteger. Isso não significa que pessoas com menor freqüência de parceiros estejam fora de risco.

Algumas doenças já dispõem de vacina, como é o caso da HPV, porém esta tem que ser dada antes do contato sexual, sendo a adolescência a melhor fase. Os métodos contraceptivos, como o anticoncepcional, apenas evitam a gravidez indesejada, sendo ineficazes contra as doenças sexualmente transmissíveis. Assim, a prevenção é ainda a melhor forma de evitar a AIDS e outras DST’s, sendo o uso de preservativos essencial para quem deseja ter uma vida sexual saudável e ativa.